Subsecretária de Estado de Políticas Públicas para Mulheres é finalista do Prêmio Viva 2020

A subsecretária Luciana Azambuja Roca é uma das finalistas do Prêmio VIVA, uma homenagem concedida pela revista Marie Claire e Instituto Avon às pessoas que atuam na defesa dos direitos das mulheres, especialmente na área do enfrentamento à violência contra meninas e mulheres. O prêmio está em sua terceira edição e divide-se em oito áreas de atuação: autonomia econômica, educação, Eles por Elas, legislativo, saúde, segurança e justiça, sociedade civil e revendedoras Avon.

Em entrevista à revista Marie Claire, a diretora de redação Laura Ancona informou: “Nesta edição, buscamos identificar as ações que mais impactaram de forma emergencial as tantas mulheres afetadas severamente por essa crise, dando continuidade ao propósito de sempre, de ampliar vozes, romper as barreiras do silêncio e salvar vidas”. Daniela Grelin, diretora-executiva do Instituto Avon, complementou: “Aperfeiçoamos nosso trabalho envolvendo mais parceiros em diferentes áreas de apoio à mulher, assegurando maior representatividade em todas as regiões do país. E, ainda que em um cenário difícil, tem sido animador detectar que soluções impactantes para o momento já estão em curso”.

A subsecretária Luciana Azambuja foi indicada na categoria autonomia econômica e a iniciativa que chamou a atenção do Instituto Avon foi o programa RECOMEÇAR, lançado em agosto/2020, durante a campanha Agosto Lilás. “Em tempos de pandemia, onde nossas rotinas foram abruptamente alteradas, tivemos que repensar todo o planejamento estratégico e criar novas alternativas; o programa que já vinha sendo planejado para ser executado em oficinas regionalizadas presenciais, foi então lançado de forma virtual em respeito às regras de biossegurança, com objetivo de despertar nas mulheres em situação de violência a possibilidade de recomeço de vida, com resgate da autoestima, qualificação profissional, inclusão no mercado de trabalho e geração de renda – o que contribui para a autonomia econômica e social da mulher, que é uma das principais portas de saída do ciclo da violência, além de desenvolver competências sócio-emocionais e empreendedoras, por meio do empoderamento feminino de mulheres que queiram iniciar ou aperfeiçoar o seu negócio. O principal lema do programa é dizer a todas as mulheres que elas podem ser protagonistas de suas vidas, que sempre é possível recomeçar e escrever uma nova história”, resume Luciana.

O Prêmio VIVA tem como diferencial não abrir inscrições para as boas práticas, um comitê coordenado pelo Instituto Avon acompanha as ações desenvolvidas em todo o país e as indicações são feitas. Nesse ano, são vinte e quatro finalistas, sendo três de cada uma das oito áreas. Para conhecer um pouco mais da atuação de Luciana Azambuja Roca, acesse: https://revistamarieclaire.globo.com/Premio-Viva/noticia/2020/10/luciana-azambuja-roca-e-importante-aplicar-sororidade-na-pratica-todos-os-dias.html.

A votação popular é um dos critérios para a escolha da finalista, vote: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScYgINLAynM-UrCCbIDcTeOgfxLAnggGviIKwY-VDodQwZPfg/viewform

Fonte: Governo MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *